sábado, 24 de setembro de 2011

TÃO SIMPLES QUE O JOGO DE RUGBY É!

QUEM ASSISTE A UM JOGO DOS ALL BLACKS PERCEBE COMO É SIMPLES ESTE JOGO, e a Nova Zelândia afirma-se como a grande candidata ao título mundial ao bater a França por 37-17, somando o terceiro ponto de bónus em três vitórias arrasadoras.

Começou bem a França, e ao longo dos primeiros 9,30 minutos de jogo, controlaram as operações, pressionaram os All Blacks e tudo fizeram para fazer funcionar o marcador a seu favor.

Na sua simplicidade, a Nova Zelândia defendeu a sua área com eficácia, aguentou o rompante francês e, na primeira oportunidade que teve de fazer circular a bola, marcou o seu primeiro ensaio...

E nos 11 minutos seguintes, marcou por duas vezes mais e mostrou a tal simplicidade de que falámos - sem bola defende e evita que o adversário marque, com a bola em seu poder...marca ensaios!

O intervalo chegou com 19-3 no marcador, e logo no primeiro minuto da segunda parte a Nova Zelândia marcou o quarto ensaio, garantindo o ponto de bónus, e só a partir daí a França teve oportunidade de mostrar que não estava disposta a sair do Eden Park com uma derrota ainda mais humilhante, e conseguiu desenvolver algum do seu potencial - ou terão sido os Blacks que abrandaram, com a missão já cumprida?

Com a mesma naturalidade com que a equipa de negro ganha os jogos, Richie MacCaw chegou à 100ª internacionalização, e o facto apenas merece referência porque ele foi, com simplicidade, o primeiro neo zelandês a lá chegar!

E para festejar o feito, McCaw foi simplesmente o jogador em campo que maior número de placagens fez - 19, nas contas do estatístico da IRB.

Do lado do galo fica para a história a utilização de Morgan Parra com a camisola 10, e a lição de que jogos com as melhores equipas do mundo são uma péssima altura para fazer experiências  - ou seja, por favor não compliquem!

Um médio de abertura não se faz de um dia para o outro, nem a ligação entre médios surge por milagre - tudo exige muito trabalho, simples, mas de qualidade.

Em termos de classificação do Grupo A, os Blacks seguem isolados na frente com o máximo possível de pontos (15 em três jogos), já garantiram o primeiro lugar  e jogarão nos quartos de final contra o segundo classificado do Grupo B - Inglaterra, Escócia ou Argentina.

Uma palavra apenas para Alain Rolland, o irlandês que apitou o jogo, que fez um trabalho simples mas de excelente qualidade - apitou apenas quando teve de o fazer, deixou o jogo correr e se não foi perfeito, andou lá perto.

No outro jogo do dia a Inglaterra cilindrou a Roménia por 67-3 e segue na frente do Grupo B com três vitórias, aguardando-se o resultado do Argentina-Escócia para se poder começar a fazer as contas da classificação final do agrupamento.

Veja as tabelas actualizadas na etiqueta "2011", logo abaixo do cabeçalho deste blog.

REGRESSAR AO PORTAL MÃO DE MESTRE

Sem comentários:

Publicar um comentário